sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Fé e Ciência



A Fé e a Ciência



Recentemente a mídia divulgou amplamente o bicentenário de Charles Darwin, um naturalista britânico que ficou conhecido internacionalmente pela publicação da sua obra – A Origem das espécies, em 1859. Essa repercussão da mídia colocou mais lenha na ferrenha discussão que, por séculos, vem sendo travada entre os criacionistas e os evolucionistas. Assim, considerando a oportunidade que nos foi oferecida pelo momento histórico, tecemos algumas pequenas considerações sobre a relação entre a ciência e a fé.
1) Embora a ciência e a fé sejam matérias distintas, em sua essência elas não têm de ser adversárias.
Todo conhecimento é originado em Deus. Não se pode conhecer nenhuma realidade sem que esse conhecimento nos seja comunicado pelo Senhor. Deus é tão autor da ciência como é da fé. Contudo, o estado de rebelião a que o homem se sujeitou em virtude do pecado, tornou parte do conhecimento humano contrário à idéia de Deus. Em sua essência, o evolucionismo de Darwin é uma formulação filosófica, mesmo que sua forma final seja científica todo conhecimento é formulado e discutido a partir de sua relação com Deus.
2) A ciência trata os fatos como resultado de processos de observação, a fé trata a história como matéria de revelação.
Embora as Escrituras não sejam um tratado científico elas são autoridade naquilo que abordam. Falam da origem da vida sob uma perspectiva revelacional que lança luzes sobre o labor científico. Isto significa que é perfeitamente possível crer nas Escrituras sem ser “simplista” ou “ignorante” como sugere a mídia. Existem importantes cientistas criacionistas, que não são ouvidos, com idéias interessantes e fundamentadas sobre a origem da vida. Enquanto a ciência interpreta os fatos experimentando-os, a fé os considera sob a ótica da direção divina.
3) A fé, como resultado da regeneração, nos aproxima de Deus e a ciência, quando distante da sua origem fundamental, nos afasta da verdade.
Não estamos sugerindo que ciência e fé sejam irreconciliáveis, apenas entendendo que é fundamental que o homem busque conhecer a vida a partir de Deus. Crer que Ele existe, se relaciona conosco e transforma as nossas vidas interferirá sensivelmente em todas as nossas conclusões sobre a origem da vida.
Pense nisto!